terça-feira, 1 de novembro de 2011

DOENÇA E OPORTUNIDADE


Vez por outra nossa rotina é interrompida pelo advento de uma doença.
Então somos forçados a parar ou, pelo menos, a diminuir o ritmo de nossos afazeres.
É interessante que, em tais situações, invariavelmente reclamamos do incômodo, do transtorno, das tarefas interrompidas, etc.
No entanto, se analisarmos o fato do ponto de vista do espírito imortal e à luz dos ensinamentos espíritas, vamos chegar a reflexões interessantes…
Adoecemos porque o corpo físico deu um sinal de que algo não vai bem e é preciso atenção e cuidado. Na verdade, em muitos casos, o sinal já vem sendo dado há muito tempo, mas teimamos em não escutar porque nossa agenda não tem espaço para interrupções.
O corpo físico, entretanto, é só uma parte da estrutura do espírito encarnado.
Na sua integralidade, o encarnado é constituído pelo espírito imortal, o perispírito e o corpo material. Elementos que interagem e cujo estudo é fonte de muito esclarecimento para que possamos entender bem essa máquina complexa que é nosso instrumento de evolução.
Através dessa estrutura magnífica, o espírito encarnado vivencia as experiências do plano material, adquirindo cada vez mais conhecimentos que o auxiliarão a ampliar sua capacidade intelectual e moral, possibilitando um maior entendimento do real sentido da vida, para que então possa fazer escolhas mais compatíveis com as leis divinas.
Quando a doença nos atinge, somos forçados a perceber que o corpo não é indestrutível, que a ferramenta de trabalho precisa de cuidado e atenção constante, para que a tarefa possa ser cumprida conforme programada antes da nossa encarnação.
Então, podemos encarar a doença como oportunidade de rever nossas escolhas na vida. Refletir quais estão sendo nossos compromissos diários. Será que não estamos sobrecarregando o corpo, sem permitir o adequado descanso, necessário ao refazimento das forças físicas? Será que nossa alimentação, nessa vida tão corrida, não está sendo descuidada? Será que nosso temperamento irritado, intolerante, orgulhoso, ansioso, excessivamente preocupado não tem, igualmente, sobrecarregado nosso psiquismo e desarmonizado, com fluidos negativos, toda a estrutura orgânica, a ponto de criar verdadeiros nós vibratórios que desencadeiam muitas das doenças que conhecemos, principalmente as de natureza crônica ou autoimunes?
São muitas as prováveis causas dos nossos males físicos, mas é quase certo que, na sua grande maioria, tais causas estão relacionadas ao nosso desvio do “saudável caminho do meio”, como fala o Espírito Miramez. Bom senso, equilíbrio, cuidar do corpo e da mente, ter consciência de que somos espíritos imortais vivenciando uma etapa do maravilhoso projeto divino de evolução, projeto traçado especialmente para cada um de nós e possível através da ferramenta do corpo físico.
E, cada um traz consigo o corpo físico mais adequado e próprio para cumprir com esta etapa. Não é por acaso que somos como somos, até porque, como esclarecem os Benfeitores Espirituais, “o acaso não existe”. Somos todos diferentes, pois as necessidades de cada um são particulares, e é por isso que não existe uma receita única para o problema da saúde física e mental.
Cada um deve cuidar de se conhecer cada vez mais, tanto na esfera material como espiritual, pois o conjunto é uno, e o que projetamos da esfera mental interfere na física e vice-versa.
Abençoada doença! Seja descuido nosso na atual existência ou programação reencarnatória, o fato é que devemos aproveitar aquele momento para renovar nossa fé e nossa confiança em Deus, para refletir e adotar novas posturas na vida. É certo que ainda teremos muitos problemas físicos a enfrentar, e o segredo é como vamos decidir passar por tal experiência. Que possamos encarar tais situações como nos orientam os Espíritos mais elevados, aproveitando a oportunidade e agradecendo a Deus, pois, se sua lei é justa, justa é a causa da doença.
SEI 2181

Nenhum comentário:

Postar um comentário